– Setembro 2018 –

Este documento foi pensado com o objetivo de trazer orientações para prevenção ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em comunidades pobres do Recife. Foi feito um momento de escuta à mães nas comunidades onde a instituição atua, durante o mês de maio do corrente ano. Essas escutas se deu por meio formativo e em reuniões específicas que abordaram o tema do abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.
As escutas faziam parte de uma série de ações articuladas que estavam inseridas na campanha Chega de assédio sexual contra criança e adolescentes. Diga não! É nosso dever proteger.

A campanha em questão promoveu formação com adolescentes líderes de opinião das quatro comunidades supracitadas; promoveu multiplicações de informações a jovens de cinco escolas públicas do Recife; abordou processos formativos e de escuta com mães e pais desses líderes de opinião; desenvolveu um processo comunicativo ligado à campanha; se articulou com a Rede de Enfrentamento e culminou com uma caminhada pelas ruas de Roda de Fogo (Zona Oeste do Recife) ativando as pessoas a denunciarem casos de abuso e exploração na comunidade.
Especificamente para a escuta desenvolvida com as mães, pais e responsáveis dos adolescentes as respostas foram diversas que visam proteger as infância e adolescência dos filhos destes bem como de toda a população que sofre com as mais diversas vulnerabilidades. Devido a todo esse processo que foi construído, viu-se a oportunidade de escrever um documento orientador a partir do olhar das mães e pais que conhecem a realidade das comunidades, suas adversidades e potencialidades.

Acesse o documento: Documento orientador de enfrentamento ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes_GrupoAdoleScER