– Abril 2018 –

O Grupo Adolescer lança no próximo dia 23 de abril a campanha de enfrentamento ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes. A campanha terá como tema “Chega de assédio sexual contra crianças e adolescentes – Diga não! É nosso dever proteger” que contará com o cronograma de atividades de formação específica sobre o tema com os educandos líderes de opinião e a equipe técnica do Grupo AdoleScER.

Esta campanha está prevista  dentro do projeto Adolescentes Promovendo Cultura de Paz em Comunidades Pobres do Recife Atavés da Multiplicação de Informações, uma parceria do Grupo AdoleScER com o COMDICA – Recife e a Misereor.  Ao final da campanha, será realizada uma grande caminhada que ocorrerá em Roda de Fogo no dia 16/05/2018 no turno da manhã, com saída da Escola Estadual Pintor Lauro Villares, parceira desse processo, que mobilizará a comunidade e escolas públicas da região para enfrentar e denunciar os casos de assédio e exploração sexual contra crianças e adolescentes..

O tema “Diga não. É nosso dever proteger”, pretende estimular as pessoas a pensar que o assédio e a exploração sexual contra crianças e adolescentes é um mal que atinge toda a comunidade e não apenas a criança em situação de abuso. É dever de todas as pessoas denunciar possíveis casos. Diferentes tipos de mídias foram produzidas que serão divulgadas até o dia da caminhada que nos alertará sobre a gravidade dos casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes no Brasil, que ocupa tristemente o topo do ranking de país que violam direitos.

A campanha quer alertar quanto aos números oficiais de casos registrados e divulgar o número do disque 100. Segundo dados do Disque 100 (Disque Direitos Humanos) em 2016 foram registradas 144.580 denúncias de violações de direitos de meninos e meninas. Deste total, 15.707 denúncias estavam relacionadas à violência sexual.

A Lei Federal 9.970/2000 que instituiu o dia 18 de maio como o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes foi conquistada através de uma mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes em virtude de uma criança do Espirito Santo que, neste mesmo dia, foi sequestrada, espancada, estuprada, drogada e assassinada.  Enquanto o corpo só apareceu seis dias depois completamente desfigurado por ácido, os agressores nunca receberam punição.

Acompanhe também mais informações nas nossas redes:

www.adolescer.org.br

https://www.facebook.com/GrupoAdoleScER/

ou pelo email grupoadolescer@adolescer.org.br