Educação entre Pares

A Educação entre Pares, termo vindo do inglês “peer educator”, é um processo de ensino e aprendizagem no qual jovens, adolescentes e crianças atuam como facilitadores das ações e atividades para outros adolescentes, crianças e jovens. Ou seja, são iguais falando para iguais¹. Nele há o empoderamento coletivo já que quem ensina, além de repassar o conhecimento, também aprende nesse processo. Todos/as atores/as encontram-se em um círculo de aprendizado contínuo….

continua ler aqui!

_________________________________________________________________________________________________________

Multiplicações

“Para nós, não tinha sentido ensinar ao nosso Povo um puro b-a-bá. Quando aprendemos a ler e a escrever, o importante é aprender também a pensar certo. Para pensar certo devemos pensar sobre a nossa prática no trabalho. Devemos pensar sobre a nossa vida diária” (Paulo Freire)

Quando no ano de 2000 o Grupo AdoleScER nasce, a instituição se propõe a trabalhar com formação de crianças, adolescentes e jovens, a partir do programa AMIN – Adolescentes Multiplicadores de Informações – que se propunha a ampliar o alcance das atividades desenvolvidas nas formações através da Educação Entre Pares em um processo intensivo de multiplicação de informação, a partir dos educandos e educandas, seja na família, escola e/ ou comunidade…

continua ler aqui!

_________________________________________________________________________________________________________

Projetos de Intervenção

Através de ações sistemáticas e organizadas junto às comunidades, de forma partilhada e construtiva, são identificados Temas Geradores de sofrimento social como drogas, violência de gênero e meio ambiente que norteiam os Projetos de Intervenção desenvolvidos nessas comunidades. Todo o planejamento construído para estes projetos parte de coletas de dados feitas no SiDiEs, o que possibilita ações mais focadas, participativas e elaboradas pelos/as estudantes líderes de opinião, que iniciam esses processos nas formações e seguem até as ações práticas na base – comunidade ou/e escolas…
_________________________________________________________________________________________________________

Fórum Comunitário

Atualmente o Brasil se encontra em uma fase não muito boa de sua conjuntura: a desigualdade e o desrespeito aos direitos da população brasileira tem sido extrema, sobretudo desde 2017. A atual realidade política do país está bastante complicada, e se a população não se movimentar, se conscientizar, a tendência infelizmente é tudo isso piorar, por isso, é necessário discutir sobre as questões de organização comunitária e de incidência política com adolescentes e jovens, assim como se é feito nas ações da instituição…
_________________________________________________________________________________________________________

Centro de Escuta

O Centro de Escuta é um dispositivo utilizado pelo Grupo AdoleScER a partir da metodologia do Tratamento Comunitário1. Seu o objetivo é acolher casos de sofrimento social, que são causados por processos de exclusões sociais, seja no âmbito individual ou coletivo, para serem escutados, acompanhados e encaminhados. Sua prática é dividida em quatro matrizes: escutar ativamente, mediar, acompanhar e encaminhar…

continua ler aqui!

_________________________________________________________________________________________________________

Observatório Comunitário da Violência

O Grupo AdoleScER lançou no último ano de 2017 um projeto que tem características inovadoras para nossa região, chamado de “Observatório Comunitário da Violência”. Trata-se de um projeto que visou traduzir o desafio de formar adolescentes e jovens como cidadãos políticos na contribuição de reduzir os índices de violência em comunidades do Recife. O Grupo AdoleScER, como é de seu intuito, demonstra seu interesse no segmento de capacitação da autonomia pessoal e social na construção de um Observatório que apoie a consolidação e defesa de direitos referentes à juventude e de comunidades mais pacíficas.

continua ler aqui!

_________________________________________________________________________________________________________

Zona de Orientação Escolar (ZOE)

A Zona de Orientação Escolar (ZOE) é um dispositivo usado dentro do Tratamento Comunitário que diagnostica problemas na escola, através da escuta ativa, da acolhida, do acompanhamento, da assistência, da atenção e da elaboração de projetos de intervenção6, com o intuito de fortalecer a comunidade educativa e suas redes. Ela vem para prevenir os riscos de exclusão social de pessoas em situação de vulnerabilidade, trabalhando também a prevenção de danos nas suas famílias e comunidades objetivando, enfim, a melhoraria da qualidade de vida de grupos socialmente excluídos…

continua ler aqui!

_________________________________________________________________________________________________________

Tratamento Comunitário

Trabalhar os diversos elementos que formam comunidades num contexto de grava exclusão e sofrimento social é a essência do Tratamento Comunitário (TC). Essa é uma metodologia que agrega um conjunto de ações, instrumentos, práticas e conceitos, considerando os diversos atores sociais, numa proposta inclusiva que coloca a comunidade como elemento fundamental nesse processo. A finalidade do TC é a melhoria da qualidade de vida e a ressocialização social e profissional de pessoas em situação de exclusão, assim como de suas comunidades, contribuindo para a transformação social. Assim, torna-se essencial a escuta ativa, ou seja, os agentes que implementam a metodologia precisam estar atentos para as situações das comunidades e seus moradores e moradoras. Precisam perceber as ligações entre os fatos e saber identificar situações de sofrimento social para agir em qualquer âmbito que possa prejudicar a evolução das melhorias da qualidade de vida…

continua ler aqui!