O atual cenário em nosso país se encontra bastante difícil, pelo menos para os menos favorecidos, sobretudo os/as moradores/as de comunidades em situação de vulnerabilidade social.

Formação, debate, construção, multiplicação, ação, criatividade, juventude, protagonismo, redução da violência, comunidades, cultura de paz… Essas são palavras que provavelmente você já sabe que estão ligadas em nossa instituição, porém é importante repeti-las uma vez que faz parte do dia a dia do Fórum Comunitário, dispositivo implementado pelo Grupo AdoleScER que contribuir na articulação de instituições, grupos e coletivos para construir ações que visam provocar incidência e melhoria em seus territórios.

Os Fóruns comunitários estão implementados em quatro comunidades da Cidade do Recife: Santo Amaro, Caranguejo/Tabaiares, Santa Luzia e Roda de Fogo. Sendo uma experiência pioneira de mobilização de lideranças juvenis que identificam e incidem sobre os demais problemas da comunidade, que vão desde a questão de direitos à moradia até a redução da violência. São reuniões mensais, entretanto, atualmente, com alguns diálogos virtuais, por conta da pandemia.

Tudo isso acontece de forma participativa, horizontal, jovens e moradores dialogando, criando possibilidades de intervenções criativas, que contribui com a organização popular e possa despertar mais autonomia das pessoas no processo de reivindicação para a melhoria de suas vidas de forma individual e coletiva. Afinal, quem não ama o local onde mora?

No momento atual, com esta pandemia da covid-19, se torna extremamente importante esse tipo de organização, e o Grupo AdoleScER através desses fóruns, vem se fortalecendo e contribuindo cada vez mais com o debate em torno da melhoria do espaço comunitário, promovendo ações de conscientização, estabelecendo diálogos, construções de produtos audiovisuais, como: Brega Funk ou o Brega Protesto, dentre outras possibilidades que constantemente estão sendo dialogados com os jovens e moradores da comunidade de forma geral.

Os Fóruns comunitários são importantes para estimular outros grupos em outras periferias a se organizarem e implementarem um conjunto de ações nos seus territórios, estimulando a circulação de muita coisa legal que vise mudanças estruturais. Não dá para ficar calado com o avanço do fascismo no país ou com o poder que os conglomerados imobiliários vem exercendo nos espaços urbanos de nossa cidade, há que agir e já!

Somos poucos? Talvez não! Se há organização, mobilização e atitude, podemos modificar muitas coisas.   

Igor Luan (educador do Grupo AdoleScER)

Agosto 2020