– Abril 2018 –

O Grupo AdoleScER, a partir do projeto Redução de violência através do protagonismo juvenil no espaço social escolar e do desenvolvimento comunitário no Nordeste do Brasil, apoiado pela Caritas Alemã, promoveu durante o mês de março deste ano a campanha de mobilização para a eleição dos representantes de turma da escola municipal Padre Antônio Henrique, situada na rua  Rua Viscondessa do Livramento, 290 – Derby e escola estadual José Maria, na rua treze de maio, s/n – Santo Amaro, ambas na cidade do Recife e parceiras dessa instituição há 04 e 05 anos, respectivamente.

Para Érica Carvalho, vice gestora da escola municipal Padre Antônio Henrique: “A eleição dos representantes de turma é uma forma de aproximar os estudantes da gestão escolar para uma administração verdadeiramente democrática. Ao ouvir os estudantes, sua visão da escola e sua perspectiva de mudança, ganhamos fortes aliados na busca de construir uma escola mais cidadã, mais dinâmica, mais VIVA e que, acima de tudo, respeite as diferenças. Além disso, ao se reconhecerem como agentes participativos na construção do espaço escolar, nossos jovens desenvolvem habilidades importantes para o seu futuro profissional, como falar em público, pensar de forma coletiva, resolver conflitos e exercitar a lideranças.”

Analice Rocha, gestora da escola estadual José Maria salientou que essa iniciativa é de suma importância, pois garante aos jovens desenvolver o seu papel de protagonista, além de garantir que, através de uma construção coletiva, a escola sofra um impacto positivo na sua dinâmica, fazendo-os se sentirem pertencentes frente às decisões e encaminhamentos que são tomadas nas escolas.

Essa iniciativa já tem ganhado corpo. Os representantes de turma se encontram quinzenalmente para refletir sobre as demandas que a escola tem apresentado, além de avaliar ações que também são planejadas e executadas a cada quinze dias. Percebe que mais do que nunca a escola tem ganhado movimento. Na escola municipal Padre Antônio Henrique foi reaberto o espaço do salão de jogos, onde, um dia na semana, os representantes de turma assumem a responsabilidade de monitorar as atividades que são desenvolvidas nesse espaço. Para além disso, há também uma abertura da gestão da escola quanto às propostas que estão sendo trazidas pelos jovens em cada reunião, que são avaliadas para, na perspectiva de serem inseridas em seu Projeto Político Pedagógico.

Já na escola José Maria, tem sido pensadas estratégias para reativar a sala de multimídia, onde os professores e alunos possam ter acesso a uma proposta de aula diferenciada, fazendo uso de músicas, vídeos e técnicas de relaxamento, garantindo aos estudantes usufruir de métodos lúdicos de aprendizado.

Nos primeiros encontros com a comissão dos estudantes, foram apontadas questões significativas que pedem desse coletivo uma intervenção, como: Desperdício de água nos banheiros, alunos que gazeiam aula pulando o muro lateral da escola, uso e porte de drogas na escola e no entorno, prática de Bullying, violência física e verbal, baixa qualidade da merenda, depredação do espaço físico da escola, bem como dos materiais existentes, como: bancas, pratos, copos, quadros e a falta de espaço de lazer. Para isso, as ideias de intervenção são inúmeras e vão desde uma ação de conscientização na escola à reuniões com representantes das esferas municipal e estadual.

José Carlos Martins, gestor da escola municipal Padre Antônio Henrique, dialogou sobre o interesse de dar um passo à frente na escola, realizando a eleição dos professores conselheiros, onde cada turma contará com uma representação, do vice representante e do professor conselheiro.

De maneira geral, há um reconhecimento por todos os atores dessa comissão de estudantes dentro do espaço escolar. Os professores tem potencializado essa função dos meninos e meninas em suas turmas e isso tem garantido um maior rendimento e qualidade das aulas. Os jovens tem sido pontes entre as necessidades das turmas e a gestão escolar.

O Grupo AdoleScER acredita no potencial de cada jovem que está inserido em nossas escolas parceiras e nas comunidades onde estamos presentes. Considerando que cada jovem é uma ideia, cada jovem é vontade, que através do diálogo, da formação, do empoderamento se torna ação e transformação.